quinta-feira, 22 de setembro de 2016

TIREI MEU BODE DA SALA

Cara de um bode mostrando a língua
Conta a lenda, que o sujeito estava recheado de problemas na vida, um mais escabroso do que o outro. Tudo acontecia ao mesmo tempo e não parecia haver solução razoável pra nenhum deles.
Pensara em se matar diversas vezes para acabar de vez com seu sofrimento, mas não tinha coragem. Foi aconselhado a procurar uma psicóloga, que lhe sugeriu o seguinte tratamento nada ortodoxo.
Durante uma semana o sujeito deveria conviver com um bode na sala de seu apartamento. Depois voltaria pra mais uma sessão e devolveria o bode.
Mesmo contrariado o sujeito foi convencido a aceitar a proposta, levou aquele bode enorme, marrom e fedido pra dentro do seu apartamento.
Naqueles primeiros momentos o bode já demonstrava que o relacionamento não seria fácil, além de toda sujeira que fazia, ele comera as almofadas, fez um buraco no sofá e comeu o controle remoto da TV.
Todo dia de manhã, ao sair do quarto, o sujeito se deparava com uma novidade desagradável. Móveis destruídos, paredes sujas com cocô, tela da TV quebrada com um coice e até mesmo sua coleção de tampinhas de garrafas de cerveja devorada como petisco da madrugada.
No quarto dia ele resolveu devolver o bode, antes do prazo, estava insuportável aquele tratamento, havia ultrapassado todos os limites possíveis de sua paciência.
Chegando ao consultório foi logo dizendo à psicóloga: "sinto muito, mas não aguento mais, esse bode transformou minha vida num inferno, estou enlouquecendo com ele no meio da minha sala!"
A psicóloga, muito sensata, sugeriu que o sujeito retirasse o bode da sala e retornasse em três dias para a próxima consulta. O sujeito voltou feliz pra casa, já imaginando como seria bom poder voltar pra casa sem encontrar aquele bode tenebroso em cima do seu sofá.
Três dias depois, em sua última consulta, o sujeito voltou, muito mais leve, até conseguia rir de sua desgraça. A psicóloga lhe perguntou como estava sua vida desde que havia devolvido o bode e ele prontamente respondeu: "sinto como se todos os meus demais problemas nem existissem, aquele bode estava infernizando a minha vida!"
Liberado do tratamento, agradeceu à gentil psicóloga e voltou pra casa com a certeza de que sem aquele bode na sua sala seria possível resolver seus demais problemas sem tanta sofrência. Passou a identificar e tirar todos os seus bodes da sala, a vida não deixou de ser complexa, mas ficou bem mais leve.
-------------------
Eis minha singela homenagem à campanha do Setembro Amarelo e à todas as pessoas que colaboraram para que o meu bode da semana saísse da minha sala. Obrigado, serei eternamente grato!  😉😃
Xô 🐐 !!

Nenhum comentário:

Postar um comentário